Aldina Duarte : O Amor Louco Também Pode Encontrar um Cais

“Quando se Ama Loucamente”, o novo álbum da fadista – e aqui autora da maior parte dos poemas – Aldina Duarte, é apresentado ao vivo no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. O concerto está marcado para 6 de Abril, em mais uma etapa do Ciclo Há Fado no Cais:

Aldina Duarte é reconhecida como uma das grandes vozes atuais do fado, pela sua personalidade artística inconfundível e pela sua singular capacidade interpretativa. Com uma intensa carreira de concertos nas principais salas de espetáculo portuguesas e em grandes festivais e temporadas internacionais, a sua paixão pela literatura levou-a a aliar ao repertório musical dos grandes fados estróficos tradicionais uma escolha cuidadosa dos poemas que canta, sendo ela própria autora de muitas das suas letras, bem como de outras cantadas por outros fadistas destacados como Camané, Carminho, Ana Moura, Mariza ou António Zambujo.

Colaborando frequentemente em projetos interdisciplinares que cruzam o Fado com outras expressões artísticas e culturais, é autora de diversos projetos de divulgação do Fado, e tem realizado conferências nos Festivais de Fado de Madrid, Sevilha, Bogotá e Buenos Aires. No Museu do Fado coordena a entusiástica Comunidade Fado Para Todos, espaço privilegiado de partilha e reflexão crítica sobre o universo poético-musical do Fado.

E quando a forma faz jus ao conteúdo, temos um disco escrito por Aldina Duarte, – “Quando Se Ama Loucamente” – um elogio da paixão, que nasce da oferta de um tema inédito de Manuel Cruz (Ornatos Violeta) a Aldina. Um tributo à escritora Maria Gabriela Llansol e um encontro do fado com diversas artes: fotografia, grafismo, pintura e literatura, tendo como convidados especiais Hélia Correia, João Barrento, Maria do Rosário Pedreira e Pedro Cabrita Reis.