Fernando Tordo : O Passado É um Trampolim e Não um Sofá (Os Concertos das Efemérides Redondas)

Há alguns anos, o cantor, compositor e poeta Fernando Tordo dizia em entrevista que  não se arrepende “de nada do que cantei nem de nada do que gravei. Mesmo no período pós-25 de Abril, em que cantei coisas mais panfletárias, aquilo era o retrato de uma época em que acreditávamos realmente no socialismo, na ideia do homem novo” e que “o passado é um trampolim, não é um sofá”, justificando assim a sua ainda actual e contínua busca da canção perfeita. E é esta vontade – ao lado de muitas das suas eternas canções – que ele nos vai mostrar nos seus concertos especiais de comemoração de “70 Anos de Vida e 50 de Canções”, dia 18 de Abril no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa, e dia 27 do mesmo mês  na Casa da Música, Porto. A apresentação:

O ano 2018 vai ser especial para Fernando Tordo. A celebração de 70 anos de Vida, 50 anos de Canções é o mote para o regresso do cantor e compositor aos grandes palcos nacionais. Prometidas estão já duas atuações muito especiais em Lisboa e Porto.

O primeiro acontecerá no dia 18 de abril, no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa. No dia 27 de abril, o artista subirá ao palco da Casa da Música, no Porto.

Os concertos permitirão revisitar um repertório infindável, repleto de canções de uma intemporalidade impressionante, de luminosidade sublime, que de modo desassombrado ousaram moldar os tempos. São muitos os temas que compôs e que atravessaram gerações. Na memória guardamos canções como “Estrela da Tarde”, “Tourada”, “Adeus Tristeza” ou “Cavalo à Solta”.

Dois espectáculos intimistas, em duas das salas mais icónicas da cultura nacional, que são uma oportunidade única para recordar a obra de um dos autores mais relevantes da música portuguesa.