Beatriz da Conceição : A Nossa Homenagem (e Algumas Outras)

Em entrevista recente  a’O Fado & Outras Músicas do Mundo, Carlos do Carmo referiu que Beatriz da Conceição foi “a maior figura feminina do fado da minha geração”. A fadista morreu a 26 de Novembro do ano passado mas o seu legado e o seu espólio gravado – e tudo o que transmitia através dos seus concertos, actuações em casas de fados e nas conversas que tinha com muitos fadistas das gerações seguintes — estão bem vivos na memória.

Hoje, 21 de Agosto, dia em que Beatriz da Conceição festejaria o seu 77º aniversário, cabe-nos a nós festejar por ela. Aqui, n’O Fado & Outras Músicas do Mundo, a partir de agora e ao longo das próximas semanas, iremos assinalar a data com uma série de textos, depoimentos, foto-reportagens, uma biografia dividida em capítulos (primeira parte a publicar em breve) e mais algumas surpresas dedicadas à criadora de “Meu Corpo”, “Ainda Bem que Voltaste”, “Fui Por Alfama” ou “Recado a Lisboa”. Para o início desta homenagem, O Fado & Outras Músicas do Mundo publica já, e ao lado desta introdução, a análise à obra de Beatriz da Conceição espalhada por todos os seus singles e EPs, escrita por João Carlos Callixto, investigador musical, autor de programas de rádio e TV e ávido coleccionador de discos de vinil.

Ao longo deste dia, a Rádio Amália celebra igualmente a efeméride, passando a cada hora um tema de Beatriz da Conceição e um depoimento a ela dedicado por 24 fadistas e outras personalidades ligadas ao fado. À noite, 22h00, no Largo da Severa — Mouraria, Lisboa –, pode assistir-se à projecção do documentário  “O Fado da Bia” (2012), realizado por Diogo Varela Silva, que inclui entrevistas com a própria Beatriz da Conceição e ainda Camané, Carminho, Carlos do Carmo, Aldina Duarte, Jorge Fernando, Ana Moura, Helder Moutinho e Raquel Tavares. Porque quem fica de quem parte de tão perto, sempre guarda as saudades da partida.