Nusrat Fateh Ali Khan  : Sufi Qawwalis

nusrat fateh ali khan_capa

 

 

Nusrat Fateh Ali Khan

Sufi Qawwalis

ARC Music/Megamúsica

 

O paquistanês Nusrat Fateh Ali Khan é considerado a maior referência do Qawwali, a música devocional dos Sufis. Mesmo 20 anos após sua morte, há várias razões para que se o reverencie: para além de ser dono de uma das maiores vozes de que se tem registro, ainda é um dos artistas mais representativos dentro do seu estilo e teve grande importância na sua divulgação ao redor do mundo, influenciando músicos ocidentais – como Jeff Buckley, fã declarado de Nusrat – e mesmo trabalhando junto a alguns deles, como Eddie Vedder e Peter Gabriel.

O CD Sufi Qawwalis – Nusrat Fateh Ali Khan faz parte de uma coleção de gravações de música Sufi editada pela ARC Music. Além de uma breve biografia de Nusrat, o livreto conta um pouco da história do Qawwali e traz uma explicação de cada uma das quatro faixas. Por motivos aparentemente didáticos, também foram dados nomes ocidentalizados para os temas, sendo o título original mantido em segundo plano no encarte e contra-capa. No concerto gravado ao vivo na Kufa Gallery, em Londres, Nusrat Fateh Ali Khan foi acompanhado por Farrukh Fateh Ali Khan e Rahmat Ali nos vocais e harmônio, Mujahid Fateh Ali Khan nos vocais, Asad Ali Khan, Ghulam Fareed, Rahat Ali, Khalid Mehmood e Ilas Hussain nos coros e Dildar Khan na Tabla.

O primeiro tema, “Khusrau rayn suhaag ki, main jaagi pi ke sung” – chamado de “Love Song” – é baseado em três poemas de Amir Khusrau e traz uma característica recorrente no Qawwali: o uso de temáticas mundanas como metáforas para o culto religioso. Neste caso, versos sobre amor entre duas pessoas que são interpretados sob a óptica da relação entre o homem e o Criador. A seguir, temos o Naat “Tanam farsuda japara zeh hijr, ya Rasool Allah” – ou “Naat-e-Sharif”. Naat é o nome que se dá a um dos sub-géneros do Qawwali e trata-se de uma canção de adoração ao profeta Maomé, sendo um tema obrigatório num recital clássico do estilo. O terceiro tema é “Kirpa karo Maharaj Mohinuddin Khwaja Mohinuddin”, ou “Song of Praise”. Também trata-se de um número tradicionalmente presente num recital clássico, em adoração aos mestres Sufi do passado, neste caso, em louvor a Khwaja Mohinuddin Chishti, fundador da ordem Sufi Chishtiya em Ajmer, no norte da Índia. A canção final é “Allah, Mohammed, chaar yaar, Haaji, Khwaja, Qutub, Farid”, ou “Traditional Qawwali”, canto em louvor a Baba Farid ud Din, santo Punjabi Sufi do século XIII, também conhecido por Baba Ganj-e-Shakkar.

Nusrat Fateh Ali Khan possui um legado inquestionável e este CD é uma amostra disso, onde vê-se um belo trabalho musical e de pesquisa, sendo portanto um material muito interessante tanto para quem tem seus primeiros contactos com o estilo quanto para ouvintes mais experientes.

Luiz Sangiorgio