Amélia Muge & Michales Loukovikas : A Insularidade que Existe nas Músicas da Grécia e de Portugal (Um Novo Encontro)

Depois do extraordinário “Periplus”, onde o fado & outras músicas portuguesas se encontravam com a rebetika & outras músicas gregas – e com tantas outras que do Mediterrâneo e do mundo emanam -, Amélia Muge e Michales Loukovikas voltam a encontrar-se em “ARCHiPELAGOS/Passagens”, um novo projecto ao vivo e em disco que é apresentado em concerto já amanhã, dia 29 de Novembro, no São Luiz Teatro Municipal, Lisboa. Nesta viagem por ilhas reais e imaginárias, Amélia e Michales têm a colaboração de alguns dos melhores músicos da Grécia e de Portugal. Confira tudo neste comunicado da Uguru:

ARCHiPELAGOS – Passagens é isso mesmo: várias viagens por géneros musicais e literários, no tempo e no espaço. Passagens onde por exemplo encontramos Hélia Correia que nos conduz a Friedrich Hölderlin e Eurípides, cantos sírios antigos evocando Lopes Graça, Fernando Pessoa em contraponto com Safo e as viagens sem regresso que juntam o rebético e o fado e Nicolas, o pescador, com o Rei Dencolhas de João de Deus. Pelas Ilhas Imaginárias passamos pela Utopia, Penélope de Ítaca e Ilha do Nunca. No aportar em ilhas reais, se atravessa para o Atlântico, numa passagem pela Macaronésia. Com José Saramago se dão as voltas todas entre a casa e o mundo.

Depois do elogiado CD-Livro: Periplus – Deambulações Luso-Gregas de 2012 e de um continuado encontro em apresentações, estes dois artistas não pararam o seu trabalho, criando outras viagens, novas passagens pela história literária e musical que nos une à herança comum da cultura Mediterrânica, feita de encontros muito variados, ligando o ocidente ao oriente.

Com uma proposta de criação feita pelo Teatro S. Luis, com estreia e promoção de CD a 29 de Novembro de 2017, a música deste concerto só se pode definir como sendo um multi-género musical, do clássico e contemporâneo à música antiga e tradicional, da música de autor à canção de texto literário, da world music ao fado e ao rebético.

Uma sonoridade única e uma abordagem cultural multi-situacional, onde Amélia Muge (voz, braguesa, percussão) e Michales Loukovikas (voz, percussão, acordeão) serão acompanhados por excelentes músicos gregos e portugueses: António Quintino (contrabaixo), Dimitris Mystakidis (viola, bouzouki, tzourás, voz), Filipe Raposo (piano, teclados), Harris Lambrakis (ney, flauta) , José Salgueiro, (percussão), Manos Achalinotópoulos (clarino,voz), “Maria Monda”, grupo vocal (Sofia Adriana Portugal, Susana Quaresma e Tânia Cardoso), Kyriakos Gouventas (violino de cinco cordas), Ricardo Parreira (guitarra portuguesa).

Convidados especiais no concerto:

Rita Maria, Teia Campos e Catarina Moura – Voz
Catarina Anacleto – Violoncelo