Júlio Pereira_pose_instrumentos

Júlio Pereira : Cavaquinho 3.0

Em cerca de cinquenta anos de carreira – sim, começou muito jovem -, Júlio Pereira já gravou para cima de vinte álbuns de originais assinados em seu nome e participou na gravação de muitas mais dezenas de discos com outros artistas e bandas. Mas ao cavaquinho, aquele que muita gente associa como o instrumento de eleição de Júlio Pereira, só ainda dedicou três álbuns. Desde logo, o seminal e histórico “Cavaquinho” (1981). E, bem mais recentemente, “Cavaquinho.pt” (2014) e, agora mesmo, “Praça do Comércio”, mote principal mas não único para esta conversa com o enorme senhor da música portuguesa que é Júlio Pereira.

Pedro_Jóia_foto_capa

Pedro Jóia Trio : Vendaval, O Retrato dos Bons Ventos

Com 25 anos na estrada e seis discos na bagagem, Pedro Jóia é sem dúvida um dos maiores nomes da música de Portugal e do mundo. Em 2017, o guitarrista edita o seu mais novo trabalho, Vendaval. O disco é o primeiro lançamento do Pedro Jóia Trio, cuja formação conta também com o baixo de Norton Daiello e o acordeão de João Frade. Pedro Jóia falou com O Fado & Outras Músicas do Mundo na esplanada do Museu de Marinha, em Lisboa, numa agradável manhã de agosto. Na ocasião, conversámos sobre o novo disco, o Trio, o flamenco – sua escola primordial – e muito mais, num descontraído papo entre músicos.

Couple Coffee_pose 2017

Couple Coffee : Fausto Food - Já Se Ouve (e) Já Se Diz

Sete anos depois de “Quarto Grão” – o álbum em que o duo e casal Luanda Cozetti e Norton Daiello se atiraram à criação de temas originais – e dez após o brilhante álbum “Co’as Tamanquinhas do Zeca!” – que revisitava canções de José Afonso -, os Couple Coffee regressam com outro álbum que fica para a História: “Fausto Food”, uma espécie de ópera-rock (embora sem o lado pomposo e gongórico das homólogas dos anos 70) dedicada a um autor maldito, bendito seja ele: Fausto Bordalo Dias. Sim, Luanda nasceu em Brasília e Norton em Porto Alegre, mas continuam a ser dos melhores a saber pegar no cancioneiro dos nossos grandes cantautores e a recontextualizá-lo, resumi-lo, recriá-lo, reinventá-lo. “Fausto Food” já se ouve. Mas também já se diz…

Pedro Caldeira Cabral_Pose

Pedro Caldeira Cabral : Cinquenta Anos de Carreira Dedicados à Guitarra Portuguesa (E a Tanto à Volta)

Pedro Caldeira Cabral comemora cinquenta anos de carreira musical – tantas vezes centrada na guitarra portuguesa (a sua prática, o seu estudo, a pesquisa das suas origens e da sua evolução, a composição para guitarra enquanto instrumento solista…) mas também em tantos outros instrumentos (guitarra clássica, alaúde, rabeca, cítara, viola de gamba…) e inúmeros géneros que tem apresentado ao vivo e gravado em disco (do seu início no fado até à música barroca e renascentista, à música erudita contemporânea, ao jazz e às “músicas do mundo”).