Os maiores nomes…

Que tema tortuoso e digno de discórdia!

Os maiores nomes do Fado podem causar alguma controvérsia, visto que a nossa história tem nomes incontornáveis, para além dos famosos fadistas do séc. XXI.

Portugal não é português sem o Fado, conhecido e adorado por todo o mundo, transportado no coração dos nossos emigrantes e disseminado por todos os que o cantam… 

Há certos nomes que recusam apresentações, pois quando os ouvimos, sentimos logo no nosso coração aquele “apertãozinho” de saudade, orgulho, do choro das guitarras…

A fabulosa e inigualável Amália Rodrigues, a voz de Portugal, a rainha do Fado, que até à sua morte, em outubro de 1999, editou 170 álbuns em 30 países,  vendendo mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo.

O intrigante Carlos do Carmo , com uma longa carreira internacional e merecedor de vários prémios nacionais e internacionais…

O saudoso Alfredo Marceneiro, com a famosa canção “Casa da Mariquinhas”… ou ainda os fados tristes dos estudantes de Coimbra, em que os jovens tentavam impressionar as suas amadas com as guitarras e o fiel depósito de seus corações nas mãos das respetivas…

Atualmente há uma variada panóplia de excelentes fadistas, que tentam levar o nome do Fado e Portugal a todos os cantos do Mundo, destacando-se Mariza, Carminho, Ana Moura, Camané, Cuca Roseta, Gisela João e António Zambujo.

Não havendo favoritismos, todos eles superam as nossas expectativas e transmitem o seu amor e paixão por este estado de alma que se chama Fado!